Escolha uma Página

O cianeto tem um papel fundamental na indústria mineira para extrair o ouro. Desde 1887 que tem sido usado para este fim fazendo a lixiviação do minério de ouro para uma solução da qual é então recuperado. Cerca de 80% da produção mundial de ouro utiliza diretamente o cianeto em sua extracção. No entanto a grande maioria dos restantes 20% é recuperado por processos de gravidade que são usadas em parte para recuperar o ouro conjuntamente com um sistema de lixiviação à base de cianeto para recuperar o ouro que não deposita por acção da gravidade. Muito poucas unidades de tratamento baseadas unicamente na acção da gravidade são economicamente viáveis. Tem havido uma investigação considerável sobre a utilização de lixiviants livres de cianeto para o tratamento e recuperação de metais preciosos. Até agora nenhum provou ser eficiente na recuperação ou economicamente viável para permitir a sua ampla utilização na indústria mineira. A maioria das alternativas também apresenta problemas devido à sua toxicidade ou ao seu potencial para causar danos ambientais.

Preocupações recentes sobre a utilização de cianeto levou a indústria mineira a adoptar um código de conduta voluntário chamado Código Internacional de Gestão do Cianeto (The International Cyanide Management Code) que é administrado pelo Instituto Internacional de Gestão do Cianeto (International Cyanide Management Institute), uma organização independente. Um dos critérios do código é não permitir que os níveis de cianetos Dissociáveis por Ácidos Fracos “WAD” que saem da unidade de processamento para a área de armazenamento de rejeitados seja superior a 50 partes por milhão (ppm). Na maioria das explorações de ouro esta é uma meta difícil de alcançar, portanto começaram a ser utilizados métodos de destruição do cianeto. No entanto todos os processos actualmente disponíveis no mercado acarretam custos consideráveis para a mina.

À luz do Código do Cianeto e do do limite das 50ppm à saída da instalação, a MMS desenvolveu um processo de destruição de cianeto de custo económico chamado MMS CN-D Process ™. O processo utiliza os próprios reactores da MMS para transferência de massa, os Reactores Aachen, para através do uso de oxigênio, carbono, reagentes e catalisadores selecionados destruirem eficaz e economicamente todas as formas de cianeto, incluindo o cianeto WAD, e reduzi-lo a níveis bem abaixo das 50ppm. O processo pode ser usado de maneira totalmente complementar juntamente com unidades normais de tratamento de Polpação em Carbono e Lixiviação em Carbono (CIP / CIL) e, ao mesmo tempo que destrói o cianeto à saída da instalação, também optimiza a cinética no processo de lixiviação e minimiza as perdas de ouro no material que segue para os rejeitados. O processo MMS CN-D é disponibilizado aos clientes em regime de contrato de licença.

 

Resultados típicos do processo MMS CN-D

A tabela abaixo indica quais os níveis de destruição de cianeto que são alcancáveis.

Indicação dos custos do processo MMS CN-D

Utilizando um estudo Sul-Africano, foram calculados alguns custos indicativos para a destruição de cianeto referentes a uma operação de tratamento de ouro típica de 450tph

 

cdp_2

Testagem do processo MMS CN-DA MMS actualmente possui instalações de testes em Cardiff, Reino Unido e em Joanesburgo, África do Sul, e brevemente disporá de uma outra instalação a ser criada em Perth, Austrália. Podem ser realizados testes para determinar os diferentes níveis de destruição de cianeto e as respectivas implicações de custo. Testes piloto em maior escala podem ser realizados utilizando a Coluna de Teste MMS CN-D.

 

Unidade Piloto para Leachox ™ e Destruição de Cianeto (CN-D)

  • Unidade de teste independente e controlada por PLC
  • Ideal para testes no local e testes de laboratório
  • Gravação de parâmetros em linha (Pressão, pH, rH, CN, Temperatura e Oxigênio Dissolvido)
  • Amostra típica 40-50 kg